Aduneb-Mail

ADUNEB-Mail 2018 – Edição 733 (19/01/18)

 Salvador recebe o 37º Congresso do Sindicato Nacional dos Docentes de Ensino Superior

Cortes nos orçamentos das Instituições de Ensino Superior Federais e Estaduais, reforma da Previdência, ataques aos direitos dos trabalhadores e crise econômica e política serão alguns dos temas discutidos

Entre os dias 22 e 27 de janeiro, mais de 500 professores de Instituições Públicas de Ensino Superior de todo o país se reunirão na Universidade Estadual da Bahia (Uneb), em Salvador (BA), para o 37º Congresso do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN). O Congresso é organizado em parceira com a Associação dos Docentes da Uneb (ADUNEB – Seção Sindical do ANDES-SN).

Sob o tema central “Em defesa da educação pública e dos direitos da classe trabalhadora. 100 anos da reforma universitária de Córdoba”, os representantes das seções sindicais do ANDES-SN em universidades federais e estaduais e institutos federais de todo o país discutirão a conjuntura internacional e nacional e definirão as políticas prioritárias do Sindicato Nacional para 2018.

Durante os seis dias, estão previstos debates sobre os cortes nos orçamentos dos institutos e universidades federais e estaduais, a privatização da educação, o ataque aos serviços públicos e aos direitos dos trabalhadores, como as reformas da Previdência e Trabalhista, a repressão aos movimentos sindicais e sociais, além de discussões e deliberações relacionadas à ciência, tecnologia, questões de gênero, etnia, sexualidade, políticas agrárias, de comunicação, entre outros.

Além disso, durante o encontro serão apresentados os nomes que comporão as chapas que participarão do processo eleitoral para diretoria do Sindicato Nacional - biênio 2018-2020. As eleições do ANDES-SN ocorrerão em maio. 

De acordo com a presidente do ANDES-SN, Eblin Farage, o congresso anual da entidade, instância máxima de deliberação dos docentes sindicalizados ao ANDES-SN, é um momento importante para a reflexão e discussão sobre a educação pública, as condições de trabalho dos docentes, a conjuntura e os desafios para a classe trabalhadora. 

"O 37º Congresso acontece em um momento importante da conjuntura do nosso país, no qual vivemos um dos maiores ataques à classe trabalhadora e à educação pública, com o conjunto de retrocessos em curso. Por isso, nosso principal desafio é pensar estratégias de luta, que ampliem a mobilização docente na defesa das universidades públicas, mantendo a autonomia e a organização pela base do nosso sindicato”, afirmou Eblin Farage, lembrando que, durante evento, os docentes definirão as lutas centrais e as pautas de reivindicações da categoria para 2018.

Reforço à pauta estadual

Para o coordenador geral da ADUNEB, Milton Pinheiro, as discussões do congresso, além de definirem as pautas de luta deste ano, também permitem melhor entendimento da realidade das universidades públicas e da conjuntura política do país. “A realização dessa atividade em Salvador, de caráter nacional, ainda reforça as lutas das universidades estaduais da Bahia. Neste momento somos atacados pelo governo Rui Costa, sobretudo, na negação de direitos trabalhistas. Com a qualificação da luta docente poderemos avançar a um novo patamar, uma nova jornada de enfrentamento em defesa da universidade pública e da categoria docente”, afirmou o professor.

100 anos da Reforma de Córdoba 

Em 2018 é celebrado o centenário da Reforma Universitária de Córdoba, movimento iniciado por estudantes argentinos, que gerou as bases das universidades que existem hoje, deixando um legado marcante na educação do continente latino-americano.


 

Professores(as) das Ueba protestam na Lavagem do Bonfim

Docentes da ADUNEB marcaram presença na atividade que reforçou a denúncia de descaso do governo Rui Costa com as universidades estaduais baianas

Durante a tradicional Lavagem do Bonfim, na última quinta-feira (11), as (os) docentes foram às ruas em Salvador e protagonizaram mais um ato de protesto em defesa das Universidades Estaduais, direitos trabalhistas e da aposentadoria. Representantes do Movimento Docente da ADUNEB, da capital e do interior, marcaram presença na atividade. A participação de vários sindicatos e dos movimentos sociais representou mais um espaço de denúncia dos problemas enfrentados pela categoria docente e pela população de baiana.

Com muita alegria e disposição, acompanhadas (os) por uma fanfarra, faixas, placas, o grito do bloco dos (as) docentes ecoou pelas ruas de Salvador e chamava atenção por onde passava. O Movimento Docente, este ano, pautou em seus materiais de comunicação os cortes do governo Rui Costa na educação e nos direitos trabalhistas com o tema “Rui Corta: Governo mãos de tesoura”. A pauta estadual com reivindicações do movimento docente para 2018 foram as principais bandeiras do protesto. 
                                                                                                                                                  Fotos: Ascom Fórum das ADs

Movimento Docente na Lavagem do Bonfim 2018

Além dos temas estaduais, o movimento pautou também, junto ao bloco da CSP-Conlutas, a defesa da aposentadoria e a luta contra a Reforma da Previdência. Estiveram presentes na caminhada, ao lado dos (as) docentes, estudantes, outros sindicatos, setores da esquerda socialista, além dos que se aglutinaram no animado e descontraído protesto.
Confira aqui mais fotos no álbum da ADUNEB, no facebook. 

Pauta 2018

Assim como foi durante a Lavagem do Bonfim, para 2018 as próximas mobilizações do Fórum das ADs reafirmarão a pauta de reivindicações dos docentes protocolada em 18 de dezembro no ano passado. O documento, entregue na Governadoria e nas secretarias estaduais da Educação (SEC), da Administração (Saeb) e das Relações Institucionais (Serin), reforça e atualiza os eixos de reivindicações da categoria do último ano. Para mais informações clique aqui

A próxima reunião do Fórum das ADs ocorrerá no dia 1º de fevereiro, na Uefs, a partir das 9h. O Movimento Docente das Ueba, com indicativo de greve aprovado nas quatro universidades, avaliará os próximos passos da luta.


Materiais de comunicação denunciaram o governo estadual
 
Texto: Ascom Fórum das ADs, com complementos ADUNEB.
 
Versão E-mail